Artigos & Notícias

Futebol internacional


Carta Aberta sobre o Futuro da FIFA

O presidente interino da FIFA Issa Hayatou, camaronês de 69 anos, publicou no último dia 18 no semanário The FIFA Weekly uma carta aberta sobre o futuro da entidade. Iniciou a carta reconhecendo que “a FIFA tem enfrentado dificuldades sem precedentes este ano, em uma crise que abalou a governança global do futebol. Agora nos movemos para um período de mudanças necessárias para proteger o futuro da nossa organização.” Considera que a reforma é a única maneira de dissuadir no futuro a transgressão e restaurar a fé na FIFA.


"Afirmamos que a maioria das pessoas que trabalham na governança do futebol deve fazê-lo da maneira correta e pelas razões certas, mas tornou-se claro que a reforma é a única maneira de dissuadir no futuro a transgressão e restaurar a fé na FIFA. Por esta razão, este ano e os próximos anos serão os mais importantes para a FIFA desde que foi fundada em 1904”.


O presidente se diz confiante pelas reformas aprovadas pelo comitê executivo da entidade em dezembro, ao lado das ações desenvolvidas pelas autoridades da Suíça e dos EUA, para tornar a organização mais transparente e ética.

“Nosso objetivo é agir de forma segura, profissional e totalmente responsável para a organização desportiva da Copa do Mundo FIFA 2018 na Rússia.”

Entre os principais pontos da reforma estão:

  • Uma clara separação de poderes entre o lado político do futebol mundial e as operações financeiras e de negócios do dia-a-dia da FIFA, como a organização de concursos e investimentos de desenvolvimento de futebol, vai ajudar a proteger a nossa integridade e evitar conflitos de interesse. Todas as transações financeiras serão monitoradas por um organismo totalmente independente.

  • As Federações filiadas devem espelhar a proposta atual e respeitar os princípios de boa governaça, tais como o estabelecimento de órgãos judiciais independentes. Elas também serão responsáveis pela condução de toda a sua equipe e quaisquer terceiros que com quem trabalham.

  • Um compromisso explícito nos Estatutos da FIFA para desenvolver o futebol feminino e promover a plena participação das mulheres em todos os níveis da organização do futebol, incluindo o mínimo de um representante do sexo feminino de cada região no novo Conselho da FIFA.

  • Os membros do Conselho FIFA novo devem ser eleitos pelas associações-membros de cada respectiva região sob novas regras de governança da FIFA e monitorado pelo novo, o Comité de Revisão FIFA independente.

  • Um maior envolvimento da comunidade do futebol (jogadores, clubes, ligas, associações-membro, etc.) no processo decisório.

  • Um compromisso legal da FIFA para defender e proteger os direitos humanos internacionalmente reconhecidos em todas as suas atividades.

Issa Hayatou conclui dizendo que está confiante de que esta é uma meta realista, e se mostra ansioso para voltar ao foco para a missão principal da FIFA de promover e desenvolver o futebol em toda parte, e para todos.

“As centenas de milhões de fãs, jogadores, treinadores e outros profissionais dedicados ao futebol ao redor do mundo não merecem nada menos de nós, que temos a incrível responsabilidade e o privilégio de governar e guiar futebol global”, finalizou o dirigente.

#cartaabertadaFIFA #FIFA #futebolinternacional

Destaques
Arquivo
Siga-nos
  • Facebook Basic Square
  • Twitter Basic Square
  • YouTube Social  Icon
  • Instagram Social Icon
    • Twitter Social Icon